segunda-feira, 12 de maio de 2008

A Biodiversidade Doméstica

Você algum dia já parou para reparar a tão grande quantidade de espécies que dividem o seu espaço doméstico? É bem provável que você tenha logo lembrado do seu cachorro, mas a biodiversidade que invade a nossa casa é muito maior que os cães e gatos.


Fauna Doméstica
Conforme definição do IBAMA, animais domésticos são "todos aqueles animais pertencentes as espécies que originalmente possuíam populações em vida livre e que acompanharam a evolução e o deslocamento da espécie humana pelo planeta e que por ela foram melhorados do ponto de vista genético e zootécnico ao ponto de viverem em estreita dependência ou interação com comunidades ou populações humanas. Os espécimes ou populações silvestres dessas espécies podem ainda permanecer em vida livre."
A exemplo de espécies como gatos, cachorros, cavalos, bois, búfalos, porcos, galinhas, patos, marrecos, pombos, perus, avestruzes, codornas-chinesa, perdizes-chucar, canários-belga, periquitos--australiano, abelhas-européia, minhocas, escargots, manons, mandarins, avestruz-africano (até esse!), entre outros.



Invasores "Sem-Teto"
Bem, se o cão é o melhor amigo do homem, o gato é o melhor amigo da mulher, mas antes disso sabemos que ele é o inimigo do cão, o que o tornaria inimigo do homem, pois amigo que é amigo repudia os seus desafetos.
Mas deixando o Spike e o Tom de lado vamos conhecer quais são os principais bichos que adentram as nossas residências sem pedir licença e dividem tudo conosco, literalmente. Até mesmo a nossa comida.

Abelha
São insetos sociais que vivem em colônias. As abelhas são conhecidas há mais de 40.000 anos. Sendo um inseto muito disciplinado, a abelha convive num sistema de extraordinária organização: em cada colméia existem cerca de 80.000 abelhas e cada colônia é constituída por uma única rainha, centenas de zangões e milhares de operárias. Ela só vai para a cidade quando falta alimento em seu habitat natural. Procura tudo que contenha açucar, como doces e refrigerantes.


Aranha
Animais artrópodes pertencentes à ordem Araneae da classe dos aracnídeos. Hoje existem cerca de 40.000 espécies de aranhas identificadas, sendo que apenas 20 á 30 espécies são consideráveis perigosas para o homem. Há vários tipos de aranhas, as venenosas e aquelas que "saltam" querendo se proteger.
Um dos tipos mais comuns vistos em casa é a chamada aranha-marrom (Loxosceles spp.), que tem como característica a alta atividade durante o verão. Raramente ataca os seres humanos, somente como forma de defesa quando são agredidas ou apertadas em seus escoderijos, os quais podem ser desde o espaço atrás de um porta retrato quanto o interior de um sapato. Um coisa que poucos sabem é que o predador natural da aranha-marrom é lagartixa.


Ácaro
Ácaro é a designação comum aos artrópodes da ordem Acarina, pertencentes à classe dos aracnídeos, ordem à qual pertencem mais de 30.000 espécies conhecidas.
O habitante mais ilustre da poeira doméstica tem entre 0,2 e 0,5mm. Ele fica a postos para comer escamas de pele humana - não parece, mas trocamos de pele o tempo todo, como cobras. Os ácaros mortos dispersam-se no pó e podem causar alergias.


Barata
Blattaria ou Blattodea é uma ordem de insetos cujos representantes são popularmente conhecidos como baratas. O tamanho das baratas varia entre 3 mm a 10 cm de comprimento dependendo da espécie. O registro fóssil mais antigo de uma barata é datado do período Siluriano, há aproximadamente 400 milhões de anos. Elas gostam de lugares quentes e úmidos, sendo encontradas na: sob pedras, cascas de arvores, no interior das edificações humanas (principalmente na cozinha), e na rede de esgoto. Das cerca de 4.000 espécies hoje registradas, menos de 1% são consideradas como pragas urbanas.
Dentre os principais problemas que as baratas podem ocasionar aos seres humanos está a atuação delas como vetores mecânicos de diversos patógenos (bactérias, fungos, protozoários, vermes e vírus).
Isso tudo sem falar nas tão afamadas baratas-voadoras, inimigas número 1 das mulheres. Está espécie pode gerar até 400 filhos por casal, vivendo de 2 a 3 anos.
Mas, apesar das diversas imagens e contos que associam à barata como a sujeira em si, existem vários povos que não pensam desta meneira. Na medicina popular existem vários relatos de algumas espécies, principalmente Blatta orientalis, em serem usadas para curar várias doenças, como por exemplo: alcoolismo, asma, bronquite, cólicas intestinais, dores de cabeça e ouvido, furúnculos, gripe, entre outras. Alguns pesquisadores, em sua maioria russos e alemães, nos séculos 19 e 20 (a primeira metade) fizeram vários estudos para comprovar o efeito terapêutico das baratas, e em muitos casos havia. Na alimentação humana, para muitos povos orientais as baratas fazem parte de sua dieta, sendo comidas cruas ou cozidas. No Brasil, os índios Chocleng (Santa Catarina) apreciavam as baratas.


Carrapato
Um carrapato, carraça ou chato é um artrópode da ordem dos ácaros, classificado nas famílias Ixodidae ou Argasidae. São ectoparasitas hematófagos, responsáveis pela transmissão de inúmeras doenças.
Instala-se perto da orelha dos cachorros, onde é meia fácil sugar o sangue dele. Quando precisa trocar sua carapaça para crescer, se desprende do cão e pula para a grama. Já com o revestimento refeito, volta a pegar um carona no cachorro e o tenebroso ciclo continua.
No Brasil, os mais comuns são Carrapato-de-boi (Boophilus microplus), Carrapato-de-cavalo ou Carrapato Estrela (Amblyomma cajennense), Carrapato-de-galinha (Argas miniatus) e o Carrapato-vermelho-do-cão (Rhipicephalus sanguineus). As doenças transmitidas ao ser humanos são encefalite e paralisia.


Cupim
O cupim ou térmita, muchém (em Moçambique) ou salalé (em Angola) ou ainda formiga-branca, é um inseto eusocial da ordem Isoptera, que contém cerca de 2.800 espécies catalogadas no mundo.
Ele entra em casa na forma de siriri - na fase reprodutiva, quando ganha asas. Depois que as perde, vai morar nas frestas dos móveis, costurando galerias na madeira. Dá para detectar a presença deles pelo pó de madeira que parece no chão - não são restos do móvel, mas sim fezes do cupim.







Formiga
Sempre que sua cozinha estiver infestada de formigas, procure atacar diretamente seu niho, entre a argamassa e os azulejos da área atingida. É lá que a formiga fantasma, a mais comum nas pias, faz suas galerias. Ela não tem predadores nas cidades.
As formigas, o grupo mais popular dentre os insetos, são interessantes porque formam níveis avançados de sociedade, ou seja, a eusocialidade. Acredita-se que o surgimento das formigas na Terra deu-se durante o período Cretáceo (há mais de 100 milhões de anos) e pensa-se que elas evoluíram a partir de vespas que tinham aparecido durante o período Jurássico.
Em março de 2008 existiam 12.351 espécies descritas de formigas, as quais estão incluídas em uma única família (Formicidae).


Lagartixa
Lacertidae é uma família de répteis escamados pertencentes à subordem Sauria, que inclui espécies nativas da Europa, África e Ásia.
A lagartixa fica dentro e fora das casas - e é uma mão na roda, já que come insetos daninhos, como sa traças. Ela passa o dia escondida em frestas, para figir do calor. Sua habilidade de alpinista vem de pêlos microscópios em forma de gancho, que funcionam com um supervelco.


Mosca
A Mosca-doméstica (Musca domestica) é um dos insectos mais comuns e um membro do grupo das moscas (ordem Diptera). A mosca pode pousar em comida, contaminando-a de bactérias e tem sido, durante os tempos, responsável por inúmeras propagações de doenças.
A vida da mosca doméstica é curt, entre 10 a 25 dias, mas profílica: põe 120 ovos de cada vez e faz isso até 6 vezes a cada geração. Nesse meio-tempo, prefere se reproduzir onde há matéria orgânica em decomposição - como no corô de cachorro - para as larvas se esbaldarem de comida.


Pernilongo
Mosquito e pernilongo são termos gerais para designar diversos insectos da subordem Nematocera, normalmente dando ênfase para a família Culicidae.
O inseto atormenta a vida de quem mora perto de rios. É que as fêmeas põem seus ovos sempre na água. Além do ambiente líquido, o lixo depositado nos rios serve de alimento para as larvas. Adulto, o inseto ganha asas e faz vôos noturnos para sugar o nosso sangue. (Uhrr!)


Pulga
Pulga é o nome comum dos insectos sem asas da ordem Siphonaptera. As pulgas são parasitas externos que se alimentam do sangue de mamíferos e aves. Estes animais podem transmitir doenças graves como o tifo e a peste bubónica.
A vida desta chupadora de sangue começa quando uma fêmea deposita seus ovos no chão ou no gato. Aqueles que estiverem fixos no pêlo do bicho têm mais chances de vida. A bichinha, de 3mm, pode saltar a até 30cm para trocar de hospedeiro - é como se você pulasse 200 metros.


Rato
Rato é o nome geral dos mamíferos roedores da família Muridae. É a maior família de mamíferos existente na actualidade cerca de 650 espécies, classificadas em cerca de 140 géneros e em cinco ou seis subfamílias.
Um tipo muito comum em casa é o chamado rato de forro. Ele vive em lugares altos, como forros de casas. E desce à noite para comer. Este rato tem uma incrível habilidade de subir galhos de árvores, paredões, fios e móveis sem maiores dificuldades. O bicho ainda é reposabilizado pelos curtos em prédios e casas, já que rói fios elétricos.

2 comentários:

Roseane, disse...

Legal teu post. Fiquei agora refletindo sobre a minha fauna doméstica...a primavera trouxe, mosca, uns bichinhos que não sei o nome, talvez um tipo de formiga ou piolho. Bom findi!

lf3.hora disse...

Verdade, Roseane. Os animais mudam de hábito conforme o tempo.
Tenho um pé de manga que, durante o período entre novembro e fevereiro, recebe a visita de seres ilustres como Assanhaços, Cambacicas, Vespas e até Morcegos, à noite, por causa da fruta.

Bom fds, tb.